Arquivo da tag: featured

Guia de Turismo – Vale a Pena Contratar? Trago Exemplos Reais!


Antes de mais nada, se liga nisso: Guia de turismo é o Profissional que acompanha e explica sobre o destino. Guia turístico é o roteiro impresso, com informações sobre o destino. Tem profissional que já está acostumado e que nem liga pra isso, mas alguns deles consideram uma gafe se você fizer confusão com os termos. Na dúvida, melhor usar o termo apropriado 😁

Mas vamos lá, vale a pena contratar um guia de turismo?

Isso depende muito do estilo de viagem que você quer, da complexidade do passeio e se há um aspecto cultural e/ou histórico na sua viagem.

– Estilo da viagem: se a viagem é simples, com passeios bem básicos, e você é do tipo independente, não vejo necessidade na contratação de um guia. As vezes você só quer pegar um carro e dirigir por aí, olhando a paisagem e seguindo sem rumo e sem hora pra parar, não é mesmo? Em alguns lugares é só você estudar um pouco antes de ir, comprar alguns passeios e tá tudo certo. Foi assim que fizemos nossas viagens a alguns lugares como Serra Gaúcha, Campos do Jordão, Serra Catarinense e algumas praias do Nordeste.

Agora, se você é do tipo de viajante que gosta de tudo organizado, com horários definidos, e se sente mais seguro com o apoio de alguém nas coisas que for fazer, aí sim o guia será importantíssimo na sua viagem.

– Complexidade do passeio: alguns passeios/destinos podem ser muito complexos ou perigosos, e podem exigir um guia mesmo que você não queira. Um exemplo é a geleira Perito Moreno, em El Calafate – Patagônia argentina. Você precisa colocar grampos especiais no calçado e seguir um caminho já conhecido pelos guias na geleira, pois existem lugares perigosos (do tipo que se você cair, babau!).

Mas quando o guia não é obrigatório, avalie se vale a pena você se arriscar em fazer tudo sozinho em lugares mais perigosos. As vezes você acaba perdendo muito tempo no passeio por ficar tipo “barata tonta”, sem saber direito pra onde ir e como ir.

Para dar um exemplo, destaco as viagens que fizemos para a Patagônia. Certamente eu não teria chegado até às famosas Torres del Paine se não fosse a motivação, as explicações técnicas, as paradas estratégicas e até mesmo uma mentirinha ou outra contada pelo nosso guia (Gracias, Oscarito!). Já o passeio que fizemos por conta até a Laguna Esmeralda, em Ushuaia, com carro alugado, foi bem sofrido. Foi lindo, com paisagens incríveis, porém andamos 1h20m a mais do que era preciso, por lugares sem fluxo de pessoas e afundando o pé na água fria por longos trechos.

Parque Nacional Torres del Paine – Patagônia Chilena

Geleira Perito Moreno – Patagônia Argentina

Aspecto cultural e/ou histórico: na minha opinião, fazer um roteiro histórico-cultural sem um guia que explique tudo isso à você é um grande desperdício de dinheiro. Sim, porque você vai perder a chance de agregar um novo conhecimento na sua vida e vai aproveitar o destino pela metade. Você acha que um guia é caro? Eu te digo o que é caro: gastar muito em uma viagem e deixar de aprender sobre a história e a cultura do lugar. Passar por um ponto turístico cultural, histórico ou artístico (ou tudo isso junto) e simplesmente tirar uma selfie pra mostrar nas redes sociais. Isso é que é caro, meu amigo!

De que teria adiantado visitar as castoreiras em Ushuaia sem a explicação impecável do querido Marcelo sobre como os castores foram parar lá e como é que eles modificam tanto o ambiente? Ou sem parar nos lugares mais lindos e isolados do vento para almoçar tranquilamente, apreciando um vinho? Teríamos perdido explicações histórico/culturais dos lagos, as fascinantes lendas dos duendes e fadas, e não teríamos parado pra comer tanta coisa especial em lugares típicos. O mesmo para a guia Anita, que nos contou tudinho sobre os curiosos hábitos dos pinguins e sobre outros animais marinhos importantes da região.

Ushuaia – Patagônia argentina

Em Santiago vivemos a cultura chilena da maneira mais autêntica possível, graças à querida Dani. Ela nos levou a lugares fora do comum, sem turismo massivo, para ouvir músicos chilenos e comer comidas típicas do país. Fizemos compras nos mercados (com carrinho e tudo) e aprendemos que os empacotadores são universitários e que eles recebem apenas a gorjeta dada pelos clientes – e que eles já esperam não ganhar nada dos brasileiros, já que nós não sabemos que lá isso funciona assim. Experiências que dificilmente você terá sem alguém que conheça bem o lugar.

Santiago – Chile

Outras observações importantes

Para viagens em grupo, especialmente de idosos, acredito que a contratação de um guia seja indispensável. Sabe aquela coisa de que cada um quer a viagem de um jeito? O guia assumirá a responsabilidade na hora de conduzir o grupo, manterá a ordem da viagem, passará as orientações necessárias e irá propor atividades que estejam de acordo com o perfil do grupo.

Busque referências para a contratação do guia. Ele deve ter conhecimento técnico, histórico e cultural dos destinos turísticos; saber indicar atividades de acordo com o perfil do grupo; deve ter um certo domínio sobre o grupo, principalmente para fazer com que o grupo cumpra os horários e, principalmente, deve ser carismático e afetuoso.

O maior cuidado deve ser na compra de passeios. Muitas vezes os guias indicam paradas em restaurantes, casas noturnas, parques, entre outros, que não são tão bons, mas que são indicados por eles porque lá eles ganham as maiores comissões dos estabelecimentos.

Se liga em tudo isso e aproveite o melhor da sua viagem! 🙂


SEUS DIREITOS em Casos de Atraso e Cancelamento de Voo e Preterição de Embarque


Primeiramente, é importante dizer que as informações a seguir não são baseadas em “achismos”. Elas são baseadas nas regras estabelecidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), por meio da RESOLUÇÃO Nº 141, DE 9 DE MARÇO DE 2010.

Também é importante esclarecer o que é Preterição de embarque: “A preterição de embarque (embarque não realizado por motivo de segurança operacional, troca de aeronave, overbooking, etc.) ocorre na situação em que o passageiro teve o seu embarque negado, mesmo tendo cumprido todos os requisitos para o mesmo”.

Então vamos lá!

Nos casos de atraso e cancelamento de voo e preterição de embarque, o passageiro que comparecer para embarque tem direito à assistência material, visando minimizar seu desconforto enquanto aguarda seu voo.

A empresa aérea deve oferecer assistência de acordo com o tempo de espera, contado a partir do momento em que houve o atraso, cancelamento ou preterição de embarque. Veja a seguir:

A partir de 1 hora: comunicação (internet, telefonemas, etc);

A partir de 2 horas: alimentação (voucher, lanche, bebidas, etc);

A partir de 4 horas: acomodação ou hospedagem (em caso de pernoite) e transporte do aeroporto ao local de acomodação. Se você estiver no local de seu domicílio, a empresa poderá oferecer apenas o transporte para sua residência e desta para o aeroporto.

Se o atraso for superior a 4 horas (ou a empresa já tenha a estimativa de que o voo atrasará esse tempo), ou houver cancelamento de voo ou preterição de embarque, a empresa aérea deverá oferecer ao passageiro, além da assistência material, opções de reacomodação ou reembolso (a empresa deverá fazer o reembolso de acordo com a forma de pagamento utilizada na compra da passagem).

Logo que a empresa constatar que há possibilidade de preterição de embarque, deverá procurar por voluntários que aceitem embarcar em outro voo, mediante a oferta de compensações (dinheiro, bilhetes extras, milhas, diárias em hotéis, etc). Se você aceitar essa compensação, a empresa poderá solicitar a assinatura de um recibo, comprovando que foi aceita a proposta. Se você não aceitar, caberá à empresa aérea oferecer alternativas de reacomodação e reembolso, além da assistência material.

Justo ou injusto, as regras são as mesmas ainda quando os atrasos são causados por condições climáticas adversas.

E se eu montar minhas conexões, comprando trechos separadamente? Como fica se o primeiro voo atrasar e eu perder a conexão no aeroporto seguinte?

Vamos supor que você está em Curitiba e quer ir para Londres. Ao invés de comprar todo o trecho junto, você decide aproveitar uma promoção do trecho Guarulhos > Londres e então compra os trechos separadamente (Curitiba > Guarulhos. E Guarulhos > Londres). Neste caso, se o seu voo de Curitiba atrasar ou for cancelado e, consequentemente, você perder a conexão em Guarulhos, a companhia aérea inicial não tem obrigação de realocar você gratuitamente para que chegue em Londres, afinal você comprou a passagem com ela somente até Guarulhos, ou seja, ela não é responsável pela sua conexão. Existe sim uma questão de bom senso, onde a companhia aérea decide te realocar e fazer com que você chegue ao destino final. Porém, isso não é uma obrigação e você pode ter um grande transtorno e prejuízo. Se for realmente necessário comprar trechos separados, deixe o maior tempo possível entre as conexões.

Trecho da RESOLUÇÃO Nº 400, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2016 sobre isso:

Art. 21. O transportador deverá oferecer as alternativas de reacomodação, reembolso e execução do serviço por outra modalidade de transporte, devendo a escolha ser do passageiro, nos seguintes casos: IV – perda de voo subsequente pelo passageiro, nos voos com conexão, inclusive nos casos de troca de aeroportos, quando a causa da perda for do transportador.

Um adendo: De qualquer forma, a cia aérea do primeiro trecho é responsável por todo dano e prejuízo que você tiver se ela falhar na obrigação de levar você até o destino final contratado com ela, na hora certa. Mas aí já é uma questão judicial, de processo, que gera transtorno e que, no fim das contas, pode acabar com a sua viagem no momento programado.


Resumo didático (passe para o lado):


Outras dicas:

– A assistência material deverá ser oferecida também aos passageiros que já estiverem a bordo da aeronave, em solo, no que for cabível.

– A empresa poderá suspender a prestação da assistência material para proceder ao embarque imediato.

– Os direitos a assistência material, reacomodação e reembolso são devidos mesmo nos casos em que o atraso, cancelamento ou preterição tenha sido causado por condições meteorológicas adversas.

Fonte: Atrasos, Cancelamento e Preterição de Embarque – Site da Anac.

IMPORTANTE: Só não se sinta no direito de estragar sua viagem por conta de atrasos em voos. Infelizmente, eles ainda são muito comuns. Tente encarar da melhor forma possível. Tenha em mente que isso acontece apenas com aqueles que saem do conforto de casa para viver uma experiência incrível em um lugar novo. A vida é essa! Boa viagem!!!


6 ERROS Que Você Pode Estar Cometendo Quando Compara Orçamentos de Viagem!


Seja comparando orçamento entre diferentes Agências de Viagens, seja comparando entre a Agência e a internet, será que você comete algum destes erros quando compara orçamentos de viagem?

ERRO #1 – NÃO COMPARAR O QUE ESTÁ INCLUÍDO NO PACOTE DE VIAGEM

Para uma comparação justa entre orçamentos, você precisa checar se ambos incluem os mesmos produtos/serviços. Caso um deles esteja diferente, solicite a alteração (ou a faça, nos sites de buscas) antes de decidir. Ex: você pode estar comparando um orçamento que só tem aéreo e hotel, com outro que tem aéreo, hotel e transfer. E ATENÇÃO! Veja também se todos os orçamentos já incluem as taxas de embarque, no caso de passagens aéreas.

ERRO #2 – NÃO COMPARAR A QUALIDADE DOS PRODUTOS E SERVIÇOS DO PACOTE DE VIAGEM

Esse é um dos erros mais comuns! Um orçamento pode estar mais barato porque tem produtos ou serviços ruins. Verifique as conexões dos voos de cada orçamento, o tempo destas conexões, se haverá troca de aeroporto, os horários de saída e chegada, etc. O mesmo vale para tipos de quarto e localização de hotéis, tipos de passeios (se privativo ou regular; se em grandes ou pequenos grupos), regime de alimentação do hotel, etc. Fique ligado! Às vezes, a economia com o hotel resulta em gastos excessivos com transporte; a economia com o voo vai te render horas no aeroporto; a economia com o passeio vira transtorno com o excesso de pessoas no grupo…

ERRO #3 – CRIANÇA OU BEBÊ?

Outro erro muito comum é informar de forma errada a idade dos pequenos para o Agente de Viagens. Se liga! Bebê: tem de 0 a 1 ano e 11 meses; Criança: de 2 a 11 anos e 11 meses; Adulto: a partir de 12 anos. Lembre-se que você precisa considerar a idade que a pessoa terá durante a viagem, e não no momento da compra. Aqui, na Mala de Garupa, sempre pedimos a idade. Mas pode ser que o lugar onde você está solicitando o orçamento não o faça. Agora você já sabe direitinho como informar 🙂

ERRO #4 – TEMPORADAS DIFERENTES ENTRE OS ORÇAMENTOS

Você sabia que as tarifas mudam muito de uma época para outra? É muito comum você solicitar um orçamento para uma época de altíssima temporada no destino, e achar caro! Depois, passado um tempo, pode receber uma “promoção”, que está sendo ofertada para um período de baixa temporada. Cuidado para não ser injusto e achar que a primeira Agência tem um valor muito mais caro, quando, na verdade, o fato é que você está comparando preços para diferentes épocas do ano.

ERRO #5 – SOLICITAR ORÇAMENTOS EM DATAS MUITO DISTANTES

Este erro acaba estando atrelado ao erro anterior. As tarifas dos produtos e serviços geralmente são muito flutuantes. Se você solicitar um orçamento em uma Agência hoje, e solicitar outro, em outra Agência (ou pesquisar na internet), em outro dia, os valores podem ter mudado, para mais ou para menos. A comparação pode não estar sendo justa. O ideal é que você compare orçamentos feitos (ou ao menos solicitados) no mesmo dia.

ERRO #6 – NÃO CONSIDERAR AS FORMAS DE PAGAMENTO

Você pode estar com um valor menor em mãos, porém esse valor é para pagamento à vista ou no cartão de crédito, ou ainda para pagamento em poucas parcelas, e você só pode pagar parcelado em 10X no boleto. Ah! Você ainda precisa considerar se o parcelamento terá juros, que você pode não estar disposto a pagar.

Se liga em tuuudo isso e tenha uma excelente compra! 🙂

Um grande abraço e boa viagem!

#AprecieSeuDestino


O Que Fazer em Gramado e Canela – Os Principais Pontos Turísticos


Olá, viajante!!! Tudo bem aí com você? 🙂

Se você acompanha minhas postagens sobre Gramado e Canela já sabe que essas duas cidades são vizinhas e que ambas são imperdíveis, certo!? Por isso, considero obrigatório visitar os pontos turísticos das duas cidades – a menos que seu tempo no destino seja realmente muito curto. Separei os pontos turísticos por cidade, para facilitar a leitura. Vem comigo viajar um pouquinho por esse destino que é meu xodó!

PONTOS TURÍSTICOS DE GRAMADO

LAGO NEGRO – Aberto diariamente durante 24h e com entrada gratuita. Oferece passeio de pedalinhos (pago), bar, restaurante e loja de conveniências. Recebeu esse nome por conta das árvores plantadas à sua volta, trazidas da região da Floresta Negra, na Alemanha. A beleza é indiscutível. A água escura reflete a natureza exuberante e diversificada que o rodeia. De dezembro a fevereiro, as hortênsias tomam conta da paisagem, literalmente. Há uma pista que rodeia o lago inteiro, na qual você pode passear (a pé, de bike ou com carrinhos disponíveis no próprio local – pago) e tirar fotos, respirando muito ar puro na sombra da densa vegetação. Há também pontos para sentar e apreciar a paisagem. Não é raro ver grupinhos fazendo piqueniques ou em uma roda de violão ou sanfona. Encantador! Particularmente, considero um ponto turístico imperdível. Para mais informações, acesse o site da atração aqui.

MINI MUNDO – O parque surgiu de um sonho de uma família alemã que veio morar no Brasil em 1952 e que decidiu montar uma pequena área de lazer para seus netos brincarem mais. A ideia e o gosto pelos brinquedos foram crescendo, e originaram o tão conhecido parque temático de hoje. A família fundou também o famosíssimo Hotel Ritta Hoppner, o qual dispõe aos hospedes entrada franca e ilimitada ao parque. Você caminhará por réplicas de construções em miniatura em um lindo jardim ao ar livre, com ou sem auxílio de guia – você é quem decide. Castelos da antiga Europa, construções da Alemanha e Suíça, Igreja de São Francisco de Assis, de Ouro Preto-MG, Estação Ferroviária de São João Del Rey – MG e o famoso Museu do Ipiranga de São Paulo fazem parte das miniatúras. O parque está sempre inovando, e disponibiliza também loja de souvenirs, lanches e personagens infantis para fotos e animação da criançada. Obs.: dias com chuva forte podem comprometer o passeio.

Para mais informações, acesse o site da atração aqui.

IGREJA MATRIZ SÃO PEDRO, RUA COBERTA E PRAÇA MAJOR NICOLETI (CENTRO) – A Rua Coberta é a principal atração de Gramado – uma longa rua com restaurantes, bares, cafés e lojas, abrigada por um lindo e charmoso coberto. Fica junto à praça Nicoleti, a qual garante o merecido descanso aos turistas, em um ambiente naturalmente elegante, com bancos e muita sombra. Do outro lado da rua – a Av. Borges de Medeiros -, está a Igreja São Pedro, uma construção de pedra basalto, com vitrais criados por um artista alemão para contar a história de momentos importantes na vida do apóstolo. Aprecie a arquitetura e o clima de oração e fé, e ande à beira da fonte do jardim, na parte externa, para ver a representação esculpida dos 12 apóstolos. Bem do ladinho da igreja, confira o romantismo da fonte do amor eterno – à noite ela tem um charme particular – e reviva momentos do cinema no palácio dos festivais. Sugestão: consulte previamente horários de abertura e missas da igreja. Para mais informações, acesse aqui.

PARQUE DE NEVE SNOWLAND – Muitas pessoas procuram Gramado na expectativa de ver neve. O fenômeno não é raro na região, mas, infelizmente, está longe de ser comum. Mas calma!!! De qualquer forma, dá pra ver neve simmm o/ Gramado é dona da única montanha de neve do Brasil! (informação de 07/03/2018). Ela fica no parque de neve Snowland. São mais de 16 mil m² de muita diversão: pista de patinação, Simulador e cinema 7D, Ice games, Ice kids, praça de alimentação, mini galeria com opções gastronômicas e lojas, pub temático e espaço família, com fraldário e ambiente para amamentação, equipado com microondas e chaleira elétrica. A montanha de neve fica em um ambiente climatizado (temperaturas entre -5°C e -3 °C). Para acessá-lo, você deve vestir um traje apropriado, disponibilizado pelo parque. Depois, é só entrar e brincar na neve – tem atrações para adultos e crianças. Para quem quer algo mais profissional, tem aulas de Esqui e/ou Snowboard. Para os bem animados, ou para quem vai com crianças, sugiro reservar um dia inteiro para a atração. O maridão e eu, acomodados como somos, não passamos mais que 2 horas por lá. Saiba mais aqui.

ATRAÇÕES DREAMS – são 5 parques/museus, mas que não ficam no mesmo local. Museu do Automóvel – Hollywood Dream Cars: são carros raros e motos das mais famosas marcas das décadas de 50 e 60; Museu de Cera Dreamland: bonecos de cera de personalidades mundiais são destaques em dezessete cenários diferentes; Harley Motor Show: são mais de 20 motos Harley Davidson incrivelmente restauradas, abrangendo quase um século de modelos da marca; Salão Super Carros: é possível admirar de perto e inclusive dirigir dezenas das marcas mais desejadas do mundo. Tem também games e simuladores, loja e bar temático; Parque Vale dos Dinossauros (esse fica em Canela): ideal para as crianças, é uma área que relembra o Jurassic Park, cercada da mata nativa com dezenas de réplicas perfeitas dos dinossauros, com animação eletrônica de movimentos. Dica: se gostar de todas as atrações, adquira o ingresso combo, pois o preço de cada atração sairá mais em conta. Saiba mais sobre as atrações aqui.

PONTOS TURÍSTICOS DE CANELA

CATEDRAL DE PEDRA – A Catedral Nossa Senhora de Lourdes, mais conhecida como Catedral de Pedra, é um templo católico, localizado no centro de Canela. Em 2010, foi eleita uma das sete maravilhas do Brasil, pelo portal de noticias Terra. Ela fica ainda mais encantadora à noite, quando é iluminada, dando um show de luzes coloridas. Nos arredores, você encontra aconchegantes opções gastronômicas. Dica: visite-a no final do dia, para apreciar as diferentes belezas que o dia e a noite lhes proporcionam. Para mais informações, acesse o site da atração aqui.

MUNDO A VAPOR – A famosa fachada da atração, com uma locomotiva atravessando a parede, é uma remontagem do trágico acidente ferroviário que ocorreu em 1895 na capital da França – Paris. O Mundo a Vapor surgiu na década de 50, pela família Urbani, quando o filho mais velho do casal, que trabalhava com o pai na oficina mecânica, montou suas primeiras miniaturas com as sobras dos materiais. A partir daí, a família construiu réplicas perfeitas de locomotivas que chegam a pesar mais de 10 toneladas. O mais encantador são as réplicas de olaria, pedreira, usinas e fábricas de papel e erva mate, que estão em pleno funcionamento. Você assiste e aprende sobre os processos de funcionamento e produção e ainda se diverte! E ainda tem trenzinho para as crianças e um ambiente temático para você tirar fotos “antigas”. Particularmente, amei demais essa atração! Saiba mais aqui.

PARQUE DO CARACOL – O parque fica a sete km do centro e conta com passeio em trilhas, cachoeiras e trem. O ponto forte é a Cascata do Caracol, maior simbolo natural da cidade e um cartão postal. Para os mais aventureiros – e com bom preparo físico – , é possível descer até a cachoeira por uma escada de 700 degraus (haja fôlego!). Para os mais acomodados, assim como eu, dá para admirar essa maravilha a partir do observatório (vista de 360°) ou do mirante. Há também outra opção incrível: os bondinhos aéreos – 12 bondinhos com cabine fechada, com tecnologia suíça, percorrem 840 metros para você apreciar a cascata e a natureza. Nesse passeio, há também uma atração para as crianças: a estação animal – esculturas reproduzem a aparência e também o som dos animais, permitindo ao visitante interagir com cada peça. Para mais informações, acesse: parque e bondinhos.

É isso, viajante! Se eu fosse falar de todos os pontos turísticos, você iria desistir da leitura gigantesca. Por isso, estão aqui apenas os principais. Logo farei outra matéria com pontos turísticos menos visados – mas não menos incríveis. E se você quer saber O que fazer em Gramado e Canela além dos pontos turísticos, acesse este post aqui.

Obrigada pela sua companhia nessa viagem 🙂 Até mais!!!

#MalaDeGarupa #AprecieSeuDestino


APRECIE SEU DESTINO – Que papo é esse, afinal?


Sempre esteve claro para nós, aqui da Mala de Garupa, aquilo que buscamos em nossas “andanças”, seja em um simples passeio ou em uma grande viagem. Mas não conseguíamos expressar isso em uma palavra, frase ou termo, para divulgar a ideia a quem interessasse. Já tínhamos cogitado: roteiros românticos, roteiros personalizados, roteiros autênticos… Mas nada se encaixava naquilo que realmente amamos fazer e sentir em tudo o que fazemos.

Então, no dia 13/11/2017, nos aventuramos pela inóspita Patagônia chilena, ao lado da nossa querida amiga, também do ramo de agenciamento de viagens, Daniela Araújo. Estávamos em Punta Arenas, em frente ao pacífico, em uma casa linda e inspiradora, quando contamos tal história para ela. De imediato, ela nos disse: “vamos relaxar, abrir um vinho e escrever em guardanapos todas as palavras que vierem à cabeça de vocês quando pensarem em viajar” (sim! tinha que ser em guardanapos, segundo ela). TOPAMOS! Até porque havia um vinho envolvido no processo.

Foi uma enxurrada de palavras, muitas até desconexas. Depois de algumas taças do tinto, decidimos ler tudo em voz alta. Quando eu estava no meio da leitura, a Dani disse: “apreciação… destinos de apreciação”. Nossa!!! Uauu!!! Era tão óbvio e perfeito que eu “disse”, mentalmente: como é que não pensei nisso antes? – À Dani, nossa eterna gratidão!

APRECIAÇÃO. É exatamente o que buscamos quando fazemos toda e qualquer coisa, até mesmo ao escolher uma série na TV. Em um destino não poderia ser diferente – apreciar sua cultura, suas comidas típicas, sua música e, claro, seus pontos turísticos.

Mas, como assim? Como incluir apreciação em meus roteiros? Simples: abra um vinho ou tome um mate no Lago Negro, em Gramado! Ande de carro, ou caminhe, apreciando a natureza impactante da Patagônia, e pare em qualquer cantinho que te emocione! Fique hospedado com vista para a cordilheira, em Santiago do Chile! Abra um espumante, no final da tarde, em uma pousada de frente para o mar, em Porto de Galinhas! Troque o McDonald’s por bebidas e pratos típicos! Vá a um local com músicas típicas do país ou região… APRECIAR! É nisso que acreditamos! É isso que nos move! 💖🍃

E é isso que queremos para você!

#aprecieseudestino #maladegarupa #modochileativar


Isla Negra e Pomaire – Um Passeio Encantador no Chile


Isla Negra e Pomaire foi, com certeza, o passeio mais encantador que fizemos a partir de Santiago, em novembro de 2017. É um passeio de dia inteiro, e o caminho até lá já tem suas belezas. É possível ir admirando as mudanças na paisagem, as montanhas e as fofíssimas e instigantes Animitas – uma espécie de templo para veneração religiosa a pessoas que perderam suas vidas em acidentes nas estradas.

Visitamos primeiro Isla Negra, uma área costeira em El Quisco, a cerca de 114 km de Santiago, conhecida por ter sido o lar do poeta chileno Pablo Neruda, que lá morava, até sua morte, em 1973. A casa foi rebatizada Isla Negra porque ali o poeta se sentia ilhado para criar. E o nome da casa acabou designando esse trechinho da costa de El Quisco. O poeta tinha mais duas casas: La Chascona, em Santiago, e La Sebastiana, em Valparaíso. Todas tornaram-se museus, sendo bem visitadas durante todo o ano. Porém, a casa em Isla Negra é considerada a mais bela, brindada por uma linda vista do oceano pacífico.

Ao chegar à casa museu, você paga a entrada e é informado de seu horário de visitação. No nosso caso, havia um grupo visitando a casa e esperamos por uma hora e meia, mas nem vimos o tempo passar. Aproveitamos para tomar um café no restaurante El Rincón Del Poeta, que fica anexo à casa. O restaurante tem uma área com mesas ao ar livre, com uma vista incrível para o pacífico. Pedimos café e ovos mexidos com queijo – quem vem com um pãozinho incrível, junto. Adicione um pouco do divino azeite de oliva que já fica em cima da mesa e delicie-se (deu água na boca aqui). O restaurante possui várias opções de bebidas e comidas, para lanche ou almoço.

Os tours pela casa são divididos em grupos. Cada pessoa recebe um aparelho, semelhante à um telefone antigo, no qual há uma gravação na língua desejada. Em todos os cômodos, há um número específico que você deve apertar no aparelho para ouvir sua história e a explicação sobre os objetos. Ou seja, você ouve no seu tempo, olhando tudo no momento que quiser (é claro que não dá para passar o dia todo por lá, rsrs).

A casa é linda e romântica! Cada detalhe foi pensado de maneira peculiar e cada peça tem uma história. O poeta era um grande amante do mar e teve também uma forte influência de seu pai, que era ferroviário. Desta forma, os cômodos da casa lembram, ora o interior de um navio; ora o interior de um vagão de trem. Todos os cômodos proporcionam uma vista incrível do oceano, especialmente o quarto que era do poeta, que fica na parte de cima da casa. Neruda também adorava colecionar artefatos do mundo inteiro, e muitos amigos o presenteavam com objetos, que também entravam para a decoração ou coleção. São estátuas, garrafas, taças, mapas, mascarões de proa de barcos antigos, coleções de insetos, borboletas, conchas do mar…

O jardim da casa é puro charme. Uma mistura de natureza e detalhes náuticos, tudo com um certo ar de melancolia. Como fomos na primavera, as flores estavam divinas, tomando conta de toda a paisagem.

Na parte do jardim mais próxima do mar está o túmulo que abriga os restos mortais do poeta e de sua amada, Matilde. O jazigo, é claro, também carrega características náuticas, imitando a proa de um navio. Descendo até a bela praia, há um “moai” (escultura inspirada na cultura rapa nui da Ilha de Páscoa), esculpido em uma das rochas, no formato da cabeça do poeta, observando o mar.

Depois da visita à casa museu, seguimos para Pomaire, uma cidadezinha minúscula, famosa por seu artesanato em greda (argila preta) e suas gigantes e deliciosas empanadas – já foi parar até no livro dos recordes, como a maior empanada do mundo, com meio quilo. Chegamos por volta das 14:00 horas e fomos direto para o restaurante Los Naranjos, o qual tem um ambiente bem amplo, bonito, com uma decoração bem típica chilena. Comi a tradicional empanada, que estava uma delícia! O maridão provou (pasmem!) o prato Pietras com papas – um enchido (ou embutido) sem carne, recheado principalmente com sangue e gordura de porco e farinha ou arroz (eca!), servido com batatas cozidas.

Depois do almoço, andamos pelas ruas, entrando e saindo das lojinhas de artesanato – tomando sempre muito cuidado para não pisar em algum dos cachorros que dormem tranquilamente pelas calçadas. São várias lojas, uma do lado da outra, e são os próprios vendedores que produzem as peças – de copos, panelas e pratos, até figuras zoomórficas e peças modernas. Nós adoramos esse tipo de passeio, que proporciona um “mergulho” na cultura do lugar. Visitamos também um restaurante lindíssimo que encontramos pelo caminho, que nos encantou, chamado La Chingana. Se tudo der certo, na próxima visita almoçaremos por lá 🙂

Foi um passeio encantador! Talvez não seja muito indicado para crianças, por não ter muita diversão. Para adultos e idosos, consideramos um passeio imperdível, especialmente durante a primavera e o verão, quando os passeios tradicionais, como o Valle Nevado, estão fechados em Santiago. Fizemos o passeio em um dia de semana e havia pouco movimento nos dois lugares. Para não ser pego de surpresa, consulte sobre o período em que você pretende fazer o passeio, para saber se há previsão de maior movimentação. Aos finais de semana, Pomaire é um destino muito visado pelos santiaguinos, que vão em busca de comidas diferentes, artesanato e sossego.

Programe-se e aprecie seu destino 🙂